EVITAR NOTÍCIAS RUINS

Hoje mais de metade do que se vê e ouve, nos noticiários dos jornais e da TV, são informações negativas, que abordam coisas ruins. Alguns programas só tratam de más notícias. Fazem sucesso entre as pessoas negativas ou más. Seja diferente, evitando-as. Habitue-se a não as ver ou ler. Tendo que fazê-lo, não lhes dê muita atenção. Elas existem, claro. Mas a sua difusão serve de base ao negativismo que aparece cada vez mais. “A Crise”, o desemprego, a fome, etc., existem, mas falem de como dar a volta ao assunto e não continuamente a dizer quantos mais morreram, perderam o emprego, etc..

NÃO VEJA PROGRAMAS TOLOS OU TONTOS

Alguns programas não abordam coisas ruins, mas primam por não acrescentar nada de útil à nossa vida. Tratam de superficialidades do dia a dia como se fossem o que interessa, a pretexto de entretenimento. Fazem-nos perder tempo, tomam-nos a atenção e quase nada acrescentam. Só servem para passar o tempo, que assim é perdido para quem tem muito a conquistar.

FUGIR DA CONVERSA FIADA

Muito do que se fala no dia a dia é pura conversa da treta (papo furado no Brasil). Conversas sobre o tempo, como era bom no passado, a crise e a situação que da forma que está só tira objectividade às pessoas, é tudo conversa de “chacha”. O pior é que por educação somos obrigados a concordar e às vezes até a participar, acrescentando alguma coisa à conversa, quando não, o que nos pode levar a entrar neste clima de pessimismo e derrotismo.

DISPENSAR PROGRAMAS FÚTEIS

Boa parte dos convites que recebemos envolvem actividades que não nos servem para nada ou só nos aborrecem. Normalmente partem de quem não tem nada que fazer e justamente por falta disto, passam a tentar conquistar companhia. Muitas vezes por não custar nada acabam por nos tentar. Evite.

NUNCA FAZER SÓ POR FAZER

Algumas de nossas actividades, principalmente as rotineiras, induzem-nos a cumprir apenas com a obrigação. Outras não são nossa especialidade e por compromisso, executamo-las. Não entre neste rol, se for para fazer, faça sempre bem feito. Não alimente a mediocridade. Afaste-se dela. Para fazer faça com brio e orgulho. Se não for imprescindível, procure uma forma de serem outros a fazer.

EVITAR PESSOAS CHATAS

Parece aborrecido. Mas nunca imagine que o pior é ter que aguentá-las, por que esse é o menor dano. Os chatos não só aborrecem, desmotivam, como principalmente contaminam. Isto mesmo, convivendo com gente chata, um dos maiores riscos é exactamente incorporarmos algumas chatices e sem perceber, passarmos a ser evitados, como os chatos.

NÃO ANDAR COM GENTE BURRA

Similarmente acontece pela convivência com os que não quiseram ou querem aprender. Sim porque os que não puderam, têm isso na consciência e não ficam por aí tentando as demais pessoas. Os perigosos são os que pensam e defendem que o conhecimento não serve para nada, por ser pura perda de tempo. Nem tente convencê-los do contrário. Saia de perto.

FUGIR DAS AMIZADES INTERESSEIRAS

A quase totalidade destas pessoas só se lembra de nós quando precisam de alguma coisa, sem nada nos darem em troca. Não acrescentam nada e nunca nos favorecem ou retribuem. Como prova de interesse, experimente negar-lhes o pretendido, algumas vezes. Para a maioria, esta é a solução, visto que se não sendo atendidas, desaparecem de circulação.

DISPENSAR TODOS OS PEDANTES

Principalmente aos que gostam de exibir conhecimentos que não têm ou imaginam ter, presumindo-se donos da verdade e por conta disto inacessíveis a qualquer outra posição ou argumentação. À parte da irritação que costumam causar, fica o risco de nos tornarmos, pelo convívio, pessoas igualmente pedantes.

NUNCA ACOMPANHAR PESSIMISTAS

O optimista pode-se enganar, mas o pessimista já nasce desenganado. Além de se condenarem a si próprios, os que pensam que tudo vai dar errado, estão quase sempre a tentar levar consigo os incautos e desavisados, que talvez por não estarem muito sólidos de suas posições e convicções, terminam por se tornarem pessimistas também.

PROCURAR SÓ COISAS BOAS

Esteja certo que muitas das coisas ruins são parte da vida e não precisam ser procuradas. Fazem parte da nossa cota por estarmos neste mundo. Sendo assim, não precisamos de ir atrás delas. Ao sair em busca de alguma coisa, persiga só o que for bom e esteja dentro dos seus objectivos. Seja crítico e implacável consigo mesmo, só se deixando levar para o que realmente vale a pena.

SIM, ÀS PESSOAS ALEGRES

Não se tendo contagiado e achando que de amargo e azedo basta a vida, como pensam os negativistas, vá sempre à procura das pessoas alegres e bem dispostas, para o seu convívio quotidiano. Além de si próprio, só elas têm o poder de tornar a nossa vida sempre mais agradável, além de, normalmente, serem um seguro para o bom humor.

PROCURE LEITURAS PROVEITOSAS

Algumas por passatempo e sempre que possível em busca do conhecimento. Seja criterioso, porque cada vez mais, temos menos tempo para ler, mesmo quando conscientes de sua necessidade. A vida não nos permite desperdícios e assim esta ideia serve como incentivo, visto que a boa leitura deixa sempre um gosto doce de saber.

CONQUISTAR BONS AMBIENTES

Normalmente eles não se nos apresentam sem méritos. Para os verdadeiramente bons, só alguns poucos de nós são chamados. Boa parte das vezes por já fazerem parte deste selecto meio e noutras por merecimento próprio. Não sendo do primeiro grupo, trate de justificar sua inclusão através do segundo, pelo conjunto dos seus actos, factos e contribuições.

ANDE SEMPRE DE BOM HUMOR

Não é fácil, no mundo de hoje, quando uma avalancha de coisas más, enchem os nossos olhos e ouvidos, nas ruas, nas conversas, nos jornais e na TV. Esteja bem consigo, rodeado por pessoas boas, fazendo o que verdadeiramente gosta e procurando sempre fazer bem, porque certamente assim será, mais fácil andar, sempre com um sorriso pronto.

PROCURAR LUGARES BONS

Porque aqueles para os quais não temos escolha, por compromissos profissionais, para os demais temos a liberdade de optar o que frequentar. Fuja dos locais que envolvem vícios, riscos à sua imagem e integridade. Escolha sempre bons lugares, pelo prazer que lhe podem trazer ou pelas possibilidades de fazer novas e produtivas amizades.

SIM, ÀS PESSOAS INTELIGENTES

Procure sempre identificá-las pelos seus indicadores naturais. Depois de positiva a avaliação, apresente-lhes o melhor de sua atenção, tentando conquistá-las pela sua dedicação, profissionalismo e mérito. Mostre-lhes suas intenções e o que você tem de bom para oferecer. Estabeleça um fluxo bilateral com troca de vantagens de parte a parte e desfrute.

CONQUISTAR BONS AMIGOS

Estes são nosso maior património, o que efectivamente se tem e o que realmente conta nesta vida. Os verdadeiros e intensos amigos são muito poucos. Muito pelo pouco tempo que temos ou que dedicamos a eles. Procure manter a comunicação com a maioria deles, aproveitando-se dos sensacionais instrumentos da tecnologia: telemóvel e o e-mail.

PROCURE COISAS PRODUTIVAS

Está bem que precisamos de ter os nossos momentos de lazer, mas mesmo nesses momentos, preocupe-se em encontrar actividades que possam sempre resultar em coisas positivas. Nos afazeres profissionais seja intransigente na busca de tudo que o possa promover ou levar a algo melhor. Priorize pelos resultados que pretende.

ESTEJA SEMPRE BEM APRESENTADO

Não precisa e sair de casa de “smoking”, mas esteja sempre bem arranjado, mesmo que informalmente. Esteja certo de que agindo assim, a sua oportunidade estará sempre mais próxima e que ao surgir exigirá o seu imediato aproveitamento. Por isso esteja preparado. Para além de merecê-la, não a deve desperdiçar. Com essa oportunidade o seu progresso será evidente e seu sucesso iminente. Devemos ter força para querer e ela irá aparecer.

Façam o favor de serem felizes

 

 

 

 

 

About Rui Lemos

Rui Lemos, nasceu em Lisboa, Portugal, em 1959, sempre foi empreendedor desde tenra idade. Esta sua tendência para o negócio deu-lhe uma visão desempoeirada da vida, pois sempre pensou pela sua própria cabeça. Fez o liceu em Oeiras, perto da praia o que veio também a influenciar o seu desejo de liberdade e de gozar o tempo de lazer. Fez serviço militar na Força Aérea Portuguesa, na área da electrónica, foi profissional da IBM por quase 20 anos, a sua carreira foi de técnico de computadores, a técnico de software até gestor, sendo formador do Instituto IBM, autor de manuais técnicos e de vários livros, entre eles o Best Seller com 23 edições “O Fundamental do Windows 3.1″, conheceu o marketing de rede em 1983, mas não foi financeiramente compensador, ficou só o "bichinho". Voltou ao MMN, em 2004, com a Bia Pomar, sua mulher, onde conheceu a Cesarina e o Silvio Fortunato. Fez parte do grupo fundador do Magnet System e do Inner Circle, com a Bia Pomar e o Rui Gabriel, sendo hoje um profissional do internet marketing e do marketing multinível, é autor de vários blogs entre eles www.RuiLemos.com, um blog que fornece dicas sobre internet marketing, marketing multinível, formação e empreendedorismo para profissionais ou amantes do internet marketing e www.escritamilionaria.com dedicado ao Copywriting, Content Management, SEO Copywriting. Foi co-fundador do grupo de internet marketers Lazy Millionaires League que se dedicam a ajudar os novos a encontrar o seu caminho, é também afiliado All In do Empower Network.