Há pouco tempo houve uma tendência no MLM, em que colectivamente as empresas se referiam aos afiliados e aos clientes de retalho como apenas “clientes”. Sem dúvida, foi alguma criação duma empresa de PR, concebida numa cave húmida dalgum lugar, a ideia por detrás do uso constante desta táctica de marketing é inferir que os clientes afiliados se igualam aos clientes de retalho.

Com os afiliados a ser participantes na oportunidade de negócio não poderia estar mais distante da verdade, mas não impede algumas das empresas de MLM de tentarem. Um exemplo disto é o David Wood, da Empower Network.

Numa série de posts desta semana, no Facebook, o David Wood, canaliza totalmente a ideia de que “não há diferença entre afiliados e clientes de retalho”, até fez algumas sugestões bastante interessantes para os afiliados de base da Empower Network.

O primeiro post contém conselhos para os afiliados que “querem realmente descolar o seu negócio em 2014”. Tudo bem, eu mordo o isco… Sou um afilaido da Empower Network a lutar para recrutar novos afiliados, desculpem “clientes”, então o que é que posso fazer para descolar o meu negócio, Mr. Wood?

A partir de HOJE, deve comprometer-se para começar a:

a) Fazer uma apresentação de recrutamento semanal (pelo menos);

b) Fazer um treino semanal (pelo menos);

Já tenho uma experiência de 10 anos de dados estatistícos, à minha frente, que me diz que se não fizeres isto, as tuas hipóteses de nunca ganhar dinheiro, consistentemente, de pelo menos, de alguns milhares de dólares por mês, fazem fronteira (muito ténue) com o ganhares o Euromilhões.

Então… recrutar afiliados e depois treiná-los para fazerem o mesmo. Não deve ser dificil. E se eu não fizer isso, as minhas hipóteses de ganhar dinheiro que se veja, na Empower Network, mais do que  um par de milhares de dólares por mês (o que ainda soa como uma enorme quantidade de recrutamentos e de treino dos recrutas), é o mesmo que ganhar a lotaria. Percebi!!

Outra pepita de sabedoria da formação, do Wood, dirigida à pergunta do seguimento lógico: “Então, quantos afiliados é preciso recrutar para ter um desses anéis ofensivamente berrantes?”.

Pessoalmente eu vou patrocinar 300 novos clientes por mês em 2014!

Porquê?

Porque me sinto com essa vontade.

Se conseguir 10 por dia, todos os dias, enquanto construo e trabalho na minha empresa de energias renováveis, sendo pai e marido, a fazer conferências corporativas, a redesenhar mensagens de vendas, a conduzir equipas de vendas, a dar aulas, a ter férias e fins de semana com os amigolines, no caso, a estar ocupado como um danado do inferno — o que então deve demonstrar que 2 clientes por dia é relativamente simplista e fácil, é mesmo para coninhas, para alguém, sem a maioria destas tarefas de responsabilidade que descrevi.

(Ou seja, nenhum de vós tem de construir a empresa, o que realmente ocupa a maior parte do meu dia).

Certo?

(e ainda não preciso de competir nos concursos do leadership board. Só estou a fazer isto porque quero).

Quem pode fazer 2 clientes por dia em 2014?

Dois clientes por dia… durante um ano? Hein?

No seu site, a Empower Network afirma ter 155.000 clientes.

Vamos ser abundantemente generosos… e vamos dizer que 66% dos clientes são afiliados. E por uma questão de simplicidade vou fazer este exercício a arredondar para baixo (a favor da Empower Network) para os 100.000 afiliados.

O que não vou fazer, porém, é fingir que ninguém dentro da Empower Network inscreve clientes de retalho. Certamente não sou o único que notou uma mudança na abertura para o recrutamento de clientes após o grande flop do “Assassino do WordPress”, o Blog Beast?

De qualquer forma usando a receita, do Wood, dos dois clientes por dia e se começarmos, em 100.000 afiliados – com umas contas simples, em apenas cinco dias teríamos 1,2 milhões de afiliados, na Empower Network.

Em dez dias? 38 milhões.

Depois de quinze dias seriam 1,2 biliões… e no 18º dia, uns gritantes 9,8 biliões de clientesUAU, isto é, SÓ mais 2,5 biliões de pessoas, a mais do que a população actual do planeta Terra. Este é mesmo um grande negócio e com futuro, já que pensamos com outra dimensão, fora do planeta…..

É só ligar a máquina de gerar contactos e vamos todos ficar ricos….

Mas, se achas que exagero e se fores mais generoso e fizeres uma contagem reduzida de afiliados, da Empower Network, vamos dizer, ai uns 33.000, com as contas do Wood, a empresa ainda assim, iria bater numa parede após o mesmo período de dezoito dias, mas agora, só com uns meros 1,4 biliões de pessoas a mais do que a população da Terra.

Mas não deixes que isso te impeça… afinal de contas, dois clientes por dia é para CONINHAS. O David Wood vai sair para a rua e fazer dez clientes por dia durante um ano. Não é porque ele precise de pensar no como, é só porque ele “quer”. É tão fácil.

Dois clientes por dia é “relativamente simplista”, não há desculpas.

“E ainda só estamos no principio do principio”!!!!!! Até aos marcianos vamos vender, carago!!!

Primeiro foi “dominar os motores de busca a blogar sobre tudo e assunto nenhum”, depois, foi o “Treino de WordPress”… e depois a fachada de vender acesso a um produto de terceiros que afinal era grátis e que se tornou um elefante grande de mais numa loja de loiça, para ser ignorado, foi lançado um “sistema de blogging viral”. Que, também não deu em nada, então AGORA, é só recrutar 2 clientes por dia e “treiná-los” para fazerem o mesmo.

Acho que o Wood realmente não estava a brincar quando declarou, em Dezembro, que a Empower Network não era “sobre o produto”. Mas neste momento tens que saber, “que foi o nossa melhor chamada/evento/hangout /video de vendas de sempre ” a reinicialização do discurso, os afiliados base da Empower Network precisam de ter estômago antes que as coisas fiquem realmente obsoletas?

Nota de rodapé: Neste calculo, era bom usar os números reais de clientes de retalho, da Empower Network, mas a empresa não disponibiliza publicamente essa informação.

Num ponto estavam a reivindicar que 67% das pessoas que pagavam por acesso ao WordPress eram afiliados, mas depois assinalaram que a maioria das receitas vinha das camadas superiores da formação vendidos como produtos, isto mudou tudo, afinal “37% das vendas são de retalho”.

A quantidade de clientes de retalho reais que pagam na Empower Network (excluindo os afiliados expirados, os afiliados que ainda não recrutaram outro afiliado e os clientes de retalho que deixarão de pagar a taxa mensal), contra o número actual de afiliados base activos que pagam, até à data, nunca foram publicamente divulgados.

Nem foi publicado o rácio das receitas de toda a empresa originários de clientes do retalho (excluindo os afiliados que não recrutaram outros afiliados) versus receitas provenientes dos afiliados.

Conclusão: Ou os novos afiliados aprendem pouco, e não reproduzem os ensinamentos, porque os números não enganam, como vimos ou os afiliados dizem que ganham certas e determinadas verbas, mas isso não conresponde à verdade (e ainda fica por esclarecer o custo marginal desse ganho e sucesso, ou seja qual o valor investido para obter os valores ganhos anunciados!!!). Ganha-se $200.000 e gastasse quanto, $250.000????

Para finalizar: A forma como se lê a informação depende da honestidade da colheita dessa mesma informação e da forma como se quer apresentar um ponto de vista, aqui o fundamental, são os ensinamentos dum dos fundadores (2 afiliados por dia) e “a formula do sucesso” dos novos afiliados, fazerem aquilo que aprendem, bem como os “afiliados” séniores ensinarem aos novos como fazem…. Esta é a teoria, e na prática como é?.

Às vezes as filosofias de negócios como em muita coisa na vida real das pessoas depende da leitura e da manipulação dos dados, por isso uma isenção na colheita de dados, uma análise limpa e honesta é imperativo para se chegarem a conclusões reais.

Os membros da distinta pastorícia do MLM, pensam que o “povo” é burro, mas não é porque o entusiasmo vem quando as promessas são cumpridas e o dinheiro flui para todos de igual modo, não da forma piramidal como alguns dos negócios em que muitos participam, e eu também, mas não quer dizer que concorde, por isso a liberdade individual de procurar uma alternativa que preencha a verdade de outros pregadores.

Façam o favor de serem felizes.

Rui Lemos

Professional Internet Marketer

 

About Rui Lemos

Rui Lemos, nasceu em Lisboa, Portugal, em 1959, sempre foi empreendedor desde tenra idade. Esta sua tendência para o negócio deu-lhe uma visão desempoeirada da vida, pois sempre pensou pela sua própria cabeça. Fez o liceu em Oeiras, perto da praia o que veio também a influenciar o seu desejo de liberdade e de gozar o tempo de lazer. Fez serviço militar na Força Aérea Portuguesa, na área da electrónica, foi profissional da IBM por quase 20 anos, a sua carreira foi de técnico de computadores, a técnico de software até gestor, sendo formador do Instituto IBM, autor de manuais técnicos e de vários livros, entre eles o Best Seller com 23 edições “O Fundamental do Windows 3.1″, conheceu o marketing de rede em 1983, mas não foi financeiramente compensador, ficou só o "bichinho". Voltou ao MMN, em 2004, com a Bia Pomar, sua mulher, onde conheceu a Cesarina e o Silvio Fortunato. Fez parte do grupo fundador do Magnet System e do Inner Circle, com a Bia Pomar e o Rui Gabriel, sendo hoje um profissional do internet marketing e do marketing multinível, é autor de vários blogs entre eles www.RuiLemos.com, um blog que fornece dicas sobre internet marketing, marketing multinível, formação e empreendedorismo para profissionais ou amantes do internet marketing e www.escritamilionaria.com dedicado ao Copywriting, Content Management, SEO Copywriting. Foi co-fundador do grupo de internet marketers Lazy Millionaires League que se dedicam a ajudar os novos a encontrar o seu caminho, é também afiliado All In do Empower Network.


SEO Powered By SEOPressor