Equipas Extraordinárias

7 Hábitos das Equipas Extraordinárias

A informação deste artigo teve como inspiração, uma palestra sobre o espírito de equipa a que assisti recentemente e que se destinava a directores de empresa e aos seus funcionários em ambiente de trabalho corporativo.

Mas descobri, rapidamente, ao ouvir os sucessivos palestrantes que estes hábitos não eram restritos aos funcionários no seu ambiente de trabalho. Eles são EXACTAMENTE o que devemos fazer e ter dentro das nossas equipas e organizações dentro do network marketing / internet marketing. Assim, decidi postar o artigo no meu blog para que consiga comparar-se a si e à sua equipa com estes 7 hábitos.

Mas Aproveite Sempre o Tempo, Divirta-se!

Todos concordamos que o “trabalho em equipa” é crucial para o sucesso dos negócios, mas poucas pessoas se preocupam em definir o que é realmente o “trabalho em equipa”. Nesta palestra explicaram-nos um conjunto de princípios que permitem às equipas superarem os desafios de negócios mais espinhosos.

Com base nestas conversas, aqui deixo as sete características das equipas verdadeiramente extraordinárias:

 

1. Equipas extraordinárias têm um líder.

Independentemente de saber se os membros da equipa vêm da mesma organização ou são de várias organizações, deve ser sempre designado e reconhecido um líder da equipa. Mesmo que o líder da equipa precise do resto da equipa para entregar o resultado, o líder da equipa – não a equipa – é o responsável por esse resultado.

 

2. Equipas extraordinárias têm metas quantificáveis.

O trabalho em equipa exige que cada membro da equipa entenda exactamente o que a equipa deve e tem de conseguir atingir. Esse sentido de exactidão só é possível quando o objectivo da equipa pode ser medido objectivamente, o que significa que os objectivos devem ser quantificáveis, em vez de serem vagos.

Assim, por exemplo, um objectivo de “Construir melhores relacionamentos com o cliente” é uma tolice sem sentido. Por outro lado, “Aumentar as taxas de encomendas em 50%” é um objectivo preciso e compreensível.

 

3. Equipas extraordinárias têm papéis bem definidos.

Cada membro da equipa tem de saber exactamente o que deve fazer numa base diária para que a equipa alcance os seus objectivos. Sem essa clareza, os membros da equipa irão atrapalhar-se uns aos outros e dificilmente chegarão aos objectivos.

A intersecção dos papeis dos membros da equipa deve ser pensado com cuidado no início do esforço, pois podem então ser refinados enquanto a equipa se move para frente.

 

4. Equipas extraordinárias partilham recursos.

Para uma equipa ser bem sucedida, os membros devem estar dispostos a partilhar quaisquer recursos que controlem e sejam necessários para que a equipa alcance o seu objectivo. Estes incluem recursos físicos (dinheiro, materiais, espaço de escritório, computadores, etc.), bem como os recursos mentais ou emocionais (como ideias, sugestões, incentivos ou entusiasmo). Quando os membros da equipa acumulam, as equipas ficam enfraquecidas, muitas vezes a ponto de ser um fracasso total.

5. Equipas extraordinárias comunicam eficazmente.

Dependendo dos objectivos e prazos, as equipas devem reunir-se pelo menos uma vez por semana, e mais frequentemente, se for necessário. Mais importante, a comunicação da equipa deve ser trabalhada (ou refeita, se necessário) para que cada membro da equipa entenda o que está a acontecer e, talvez mais importante, o que se espera deles antes da próxima reunião.

 

6. Equipas extraordinárias são 100% comprometidas.

O compromisso expressa-se através da consistência, principalmente no comportamento dos membros da equipa. Eles estão dispostos e são capazes de fazerem o que precisade  ser feito para alcançar os objectivos da equipa.

As equipas extraordinárias que são comprometidas, no entanto, não são obsessivas: Os membros não devem sacrificar as suas vidas privadas pela equipa. Na verdade, os membros da equipa não podem executar as tarefas de forma consistente quando as suas vidas estão fora de equilíbrio.

7. Equipas extraordinárias desencorajam grandes egos.

Um ego forte é uma coisa boa muitas situações de negócios, mas não dentro de equipas. Para uma equipa funcionar eficazmente, os indivíduos da equipa devem tentar suspender os seus próprios egos e fazer tanto as metas da equipa, porque as metas da equipa são mais importantes do que os membros individuais – ou as suas contribuições individuais. Caso contrário, a arrogância e comportamento de “prima donna” pode curto-circuitar tudo.

Escusado será dizer que, esses “hábitos” não surgem automaticamente. Precisa de ter a certeza de que está a promover o tipo de cultura que ajuda a desenvolver essas equipas, porque as equipas fundadas com estes hábitos em mente são muito mais propensas a ter sucesso do que as equipas que só se reúnem periodicamente e esperam o melhor.

Ao seu sucesso,

Membro Fundador do Lazy Millionaires League

Se desenvolves internet marketing ou marketing de rede e queres ter um mentor profissional que te dê aquilo que te falta para teres sucesso, vê o que este grupo revolucionário de pessoas está a fazer. Se tudo isto é uma novidade para ti e te despertou a curiosidade de aprender, recebe 8 Vídeos grátis que te explicam tudo duma forma simples.

ATENÇÃO Se queres estudar uma oportunidade de Internet Marketing assiste a este video

Vê aqui o aquilo que está a acontecer a um grupo de pessoas quando se transformaram em equipas extraordinárias
.

About Rui Lemos

Rui Lemos, nasceu em Lisboa, Portugal, em 1959, sempre foi empreendedor desde tenra idade. Esta sua tendência para o negócio deu-lhe uma visão desempoeirada da vida, pois sempre pensou pela sua própria cabeça. Fez o liceu em Oeiras, perto da praia o que veio também a influenciar o seu desejo de liberdade e de gozar o tempo de lazer. Fez serviço militar na Força Aérea Portuguesa, na área da electrónica, foi profissional da IBM por quase 20 anos, a sua carreira foi de técnico de computadores, a técnico de software até gestor, sendo formador do Instituto IBM, autor de manuais técnicos e de vários livros, entre eles o Best Seller com 23 edições “O Fundamental do Windows 3.1″, conheceu o marketing de rede em 1983, mas não foi financeiramente compensador, ficou só o "bichinho". Voltou ao MMN, em 2004, com a Bia Pomar, sua mulher, onde conheceu a Cesarina e o Silvio Fortunato. Fez parte do grupo fundador do Magnet System e do Inner Circle, com a Bia Pomar e o Rui Gabriel, sendo hoje um profissional do internet marketing e do marketing multinível, é autor de vários blogs entre eles www.RuiLemos.com, um blog que fornece dicas sobre internet marketing, marketing multinível, formação e empreendedorismo para profissionais ou amantes do internet marketing e www.escritamilionaria.com dedicado ao Copywriting, Content Management, SEO Copywriting. Foi co-fundador do grupo de internet marketers Lazy Millionaires League que se dedicam a ajudar os novos a encontrar o seu caminho, é também afiliado All In do Empower Network.